Viver à pressa - O que é a ansiedade?
blog
Publicado: 16/11/2016
Viver à pressa - O que é a ansiedade?

“Vivemos numa sociedade urgente, rápida e ansiosa” – Afirma Augusto Curry no seu livro “Como Enfrentar o Mal do Século”, lançado em março de 2015 Edição em Português.

A ansiedade é muito mais do que uma respiração descontrolada e um “disparar” repentino das batidas do coração. A Ansiedade é um estado físico que deriva da emoção do medo. O medo e a ansiedade, são estados que nos ajudam a estar mais despertos para experiências desconhecidas que representam perigo. Sentimos medo sempre que prevemos sentir dor ou desconforto sobre algo que poderá acontecer ou algo com que nos deparemos. O medo mantem-nos alerta e prontos a reagir. O medo e a ansiedade podem ser dolorosos, porém, servem igualmente para nos motivar a fazer mais e melhor. Por exemplo: o medo de falhar pode motivar-nos a nos prepararmos melhor para algo. Mas o que nos traz aqui hoje é o facto da ansiedade poder levar-nos a estados limitadores. Identificar sintomas é urgente: cansaço, insónia, dores, necessidade urgente de defecar ou urinar frequentemente, dificuldade em engolir, sensação de ter um "nó" na garganta, dificuldades em relaxar, sensação de falta de ar, picadas, estados de confusão, instabilidade ou sensação de desmaio, dores no peito e palpitações, afrontamentos, arrepios, suores, mãos húmidas, boca seca, contrações ou tremores incontroláveis, tensão muscular, dificuldades em dormir, tonturas ou vertigem e/ou vómitos, são indicadores de desequilíbrios entre a mente e o corpo. É urgente diagnosticas e intervir.

O sentimento de dor emocional perante experiências significativamente dolorosas e desgastantes é de tal forma “tatuada” no nosso cérebro e corpo que, se não for convenientemente tratada, leva a estados de ansiedade graves e, consequentemente, a limitações no dia a dia que podem levar ao isolamento e até à morte.

Desta forma, se 3 ou mais dos sintomas físicos ou emocionais estiverem presentes quase que diariamente nos últimos 6 meses, é importante consultar um psicólogo para avaliar e indicar o melhor tratamento.

A ansiedade pode provocar danos irreparáveis na qualidade de vida daqueles que se encontram a vivenciar os sintomas físicos e emocionais acima descritos. Este estado é limitador a todos os níveis. Portugal é um dos países da Europa com maior percentagem de população com doenças do foro da ansiedade. Esta perturbação afeta cerca de 16% dos portugueses. É urgente intervir logo aquando do aparecimento dos primeiros sintomas. Não devemos deixar prolongar e achar que “é só cansaço… isto passa”.

Muitos de Vós podem não estar a viver os V/s sonhos porque podem estar a viver os V/s medos. Não descure o seu bem estar físico e emocional.

Marisa Romero