Perturbações da Personalidade
blog
Publicado: 13/07/2016
Perturbações da Personalidade

Uma perturbação da personalidade é um padrão estável de experiência interna e comportamento que se afasta marcadamente do esperado para o indivíduo numa dada cultura, é invasiva e inflexível, tem início na adolescência ou no início da idade adulta, é estável ao longo do tempo e origina mal-estar ou incapacidade. (In DSM-5).

As perturbações da personalidade estão reunidas em três grupos baseadas em semelhanças descritivas. Num primeiro grupo o s indivíduos parecem estranhos ou excêntricos. Num segundo grupo, os indivíduos parecem com frequência dramáticos, emocionais e inconstantes. Num terceiro grupo os indivíduos parecem com frequência ansiosos e medrosos.  É nestes grupos, que se inserem a Perturbação paranoide, a Perturbação esquizoide, a Perturbação esquizotípica, a Perturbação antissocial, a Perturbação estado-limite, a Perturbação histriónica, a Perturbação narcísica, a Perturbação evitante, a Perturbação dependente, a Perturbação obsessivo-compulsiva, a alteração da Personalidade devida a outra condição médica e a Perturbação da personalidade com outra especificação e Perturbação da personalidade não especificada.

Os critérios de diagnóstico da Perturbação de Personalidade Geral são seis e são bem claros. Como inicialmente referido, a perturbação da personalidade é um padrão estável de experiência interna e comportamento que se afasta marcadamente do esperado para o indivíduo numa dada cultura e tem de se manifestar em, pelo menos duas das seguintes áreas: cognição, afetividade, funcionamento interpessoal (eu com os outros) ou controlo dos impulsos. O padrão tem que ser de longa duração e tem tantos outros critérios que têm de ser avaliados por técnicos clínicos especializados, pois o diagnóstico de Perturbação de personalidade requer uma avaliação dos padrões de funcionamento individual. Estas avaliações não são feitas numa breve entrevista clínica. Requerem conhecimento científico e um olhar/estudo ao longo do tempo. Estes traços não podem ser confundidos com respostas a situações de stress ou inesperadas, pois a maioria dos indivíduos têm respostas diferenciadas perante situações difíceis ou “esquisitas”.  

Grande parte das pessoas enfrenta, em algum momento da vida, perturbações de saúde mental que podem ser tratados. Mas a falta de informação e o preconceito ainda fazem com que adultos e crianças sofram sozinhos em vez de procurar um profissional qualificado. Pertence a este núcleo de pessoas?

Marisa Romero