As dificuldades de aprendizagem e insucesso escolar
blog
Publicado: 11/01/2016
As dificuldades de aprendizagem e insucesso escolar

Agora que iniciamos o segundo período escolar, devemos estar atentos pois sabemos que um aluno que tenha recorrentemente insucesso, tem tendência a sentir-se frustrado, impotente e até desenvolver estados ansiosos e depressivos, ou mesmo comportamentos desajustados aos acontecimentos. Se este mesmo aluno não recorrer a estratégias de coping eficazes, e se já tiver alguns fatores de risco na sua estrutura global, vai desenvolver um quadro negativo e desajustado que tenderá a agravar-se ao longo do tempo, se nada for feito em contrário. 

Estes bloqueios farão com que o aluno não consiga facilmente acreditar no eventual sucesso naquele objetivo e consequentemente, fará com que desista de tentar. Inicia-se então, uma sensação de não pertença à escola e até aos seus pares/amigos. São escutadas frases de pais preocupados tais como “não sei o que se passa, não quer ir à escola… sempre ficou bem, e agora recusa-se ir ou fica a chorar… faz cada vez mais birras e arranja problemas nos intervalos”… As histórias repetem-se. Efetivamente, o aluno está em sofrimento, perante uma realidade com a qual não está a saber lidar. É necessário avaliar e intervir. As consequências a nível escolar podem ser enormes e é preciso recuperar a sua autoestima, saúde mental e emocional. Isto implica que tudo e todos os que envolvem o aluno terão de se comprometer no trabalho árduo de melhoria continua, sejam pais, professores ou psicólogos.

Após os vários insucessos do aluno, deverá ser identificada a necessidade de intervenção. Perceber a causa e propor um protocolo de intervenção. Nós, profissionais especializados na identificação, avaliação e intervenção em casos de dificuldade de aprendizagem e/ou estados emocionais que podem estar a interferir negativamente no sucesso escolar acreditamos nisso.

Outro aspeto importante, é que o sucesso escolar e a relação com o(s) professor(es) são fatores muito importantes no sucesso de um aluno. Se o aluno sente que não está a ser bem sucedido, se não tem coragem de colocar as suas dúvidas, se sente que o professor não tem uma atitude de proximidade para a possibilidade de tirar essas dúvidas, se o professor não tenta organizar o processo de ensino como uma oportunidade de sucesso e desenvolvimento dos seus alunos, cria-se uma situação de desmotivação e de muito distanciamento, que é responsável (não por si só) por este insucesso. Onde e quando devemos começar a intervir? No imediato!

Marisa Romero